O que nos diferencia?

Nos últimos anos, temos visto um crescente movimento de conscientização em relação aos desafios ambientais e sociais que enfrentamos globalmente. À medida que as preocupações com a sustentabilidade aumentam, as empresas se posicionam na linha de frente dessa busca por soluções para questões tão urgentes. Nesse contexto, o conceito de ESG nas empresas tem se tornado cada vez mais relevante.

O ESG é uma abordagem que avalia o desempenho das empresas em três pilares interligados: ambiental, social e de governança. Embora todos esses aspectos sejam importantes, é inegável que as questões ambientais têm ganhado destaque especial.

Afinal, o aumento dos problemas climáticos e a degradação dos recursos naturais não passam despercebidos. Assim, as organizações com mentalidade consciente adotam práticas mais responsáveis e tomam medidas concretas para minimizar seu impacto ambiental.

Continue a leitura do artigo e entenda o papel dos compromissos ambientais no contexto do ESG no mundo corporativo.

Panorama atual e tendências sobre consumo de recursos naturais

Atualmente, o consumo de recursos naturais atingiu níveis alarmantes em todo o mundo. Desde a extração de matérias-primas até o descarte de produtos, os processos de produção e consumo têm causado danos significativos ao meio ambiente.

A exploração de recursos naturais, como água, minerais, combustíveis fósseis e madeira, resulta na degradação de ecossistemas, desmatamento, perda de biodiversidade e esgotamento de fontes não renováveis.

Além disso, o consumo excessivo e desperdício contribuem para o aumento de resíduos sólidos, poluição do ar e emissões de gases de efeito estufa, intensificando as mudanças climáticas e seus impactos negativos.

Diante disso, surgem tendências e movimentos que visam minimizar os prejuízos ao meio ambiente e transformar o atual modelo de consumo.

Três pessoas com as mãos juntas simbolizando uma união. Na mesa, há elementos que remetem à sustentabilidade
O consumo consciente e a economia circular são algumas das tendências de sustentabilidade. (Foto: Freepik)

Economia circular e outras tendências

Uma dessas tendências, por exemplo, é a economia circular, que pretende mudar a ideia de “usar e descartar” em prol de um sistema que valoriza a reutilização, reciclagem e recuperação de materiais.

Assim, apesar de reutilizar a matéria-prima que seria descartada e transformá-la em um novo produto, ela também incentiva a redução do consumo, promovendo a prolongação do ciclo de vida dos produtos e diminuindo o desperdício.

Também podemos mencionar o conceito de “consumo consciente“. Afinal, os consumidores estão tomando cada vez mais conhecimento sobre os impactos ambientais e sociais de suas escolhas de consumo.

Com isso, eles procuram por produtos e serviços que se alinhem a valores sustentáveis, como a produção com baixa pegada de carbono, uso responsável da água e, inclusive, respeito aos direitos humanos. Esse movimento tem impulsionado empresas a adotarem práticas mais sustentáveis e transparentes em suas cadeias de suprimentos.

Só para se ter uma ideia, há estimativas de que a falta de água afetará até 5 bilhões de pessoas ao redor do mundo até 2050. E considerando que a produção de uma simples folha de papel A4 gasta 10 litros de água, fica evidente que as organizações devem repensar suas práticas e se alinharem às propostas de ESG nas empresas.

Nesse contexto, uma ação descomplicada, como a redução do uso de papel por meio da digitalização de documentos, pode ter resultados significativos em relação à contribuição para a preservação ambiental.

Além disso, governos e organismos internacionais têm estabelecido metas e regulamentações para promover a sustentabilidade. Acordos como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, por exemplo, têm influenciado políticas públicas e ações empresariais em direção a uma economia que promova a igualdade, combater a mudança climática, estimular o uso de energia limpa, entre outros aspectos.

Por que o ESG foi criado e como ele leva empresas a modificarem suas culturas?

O termo ESG representa um conjunto de práticas adotadas por organizações nos âmbitos Ambiental, Social e de Governança. Com base em critérios de avaliação, as ações de ESG nas empresas podem indicar o quanto a companhia está comprometida com o desenvolvimento sustentável.

Nesse sentido, o conceito foi criado pela necessidade de difundir modelos de negócio sustentáveis e socialmente responsáveis, tendo em vista as consequências ambientais e sociais das atividades industriais e corporativas. Portanto, com uma agenda ESG, as empresas modificam suas culturas de diversas maneiras.

Primeiramente, a adoção de práticas sustentáveis gera uma mudança na mentalidade e nos valores da organização. Essas empresas passam a adotar uma visão ampla a respeito das consequências de suas atividades, além de manter a consciência em toda a sua cadeia de produção. Assim, a companhia revê suas questões logísticas e se envolve com fornecedores que possuem a mesma mentalidade, por exemplo.

Em segundo lugar, o ESG nas empresas também influencia a relação com funcionários, dando luz a questões como diversidade, inclusão e respeito aos direitos humanos.

Ainda no campo social, as organizações que adotam tais práticas buscam a aproximação com comunidades locais e contribuem para o desenvolvimento social.

Por fim, pensando na governança corporativa, as práticas ESG nas empresas estão ligadas à ética e transparência, entre outros aspectos.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil focados no meio ambiente

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram estabelecidos pelas Nações Unidas em 2015 como parte da Agenda 2030, um plano de ação global para alcançar um futuro mais sustentável.

Sendo assim, os ODS determinam 17 metas, que abrangem uma gama de questões. Entre elas, erradicação da pobreza, igualdade de gênero, ação climática, energia limpa, educação de qualidade, saúde e bem-estar, e muitos outros.

A propósito, a relação entre ESG nas empresas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é estreita, pois ambos conceitos visam promover a sustentabilidade e abordar os desafios globais que enfrentamos.

Mãos de um grupo de pessoas diversas segurando uma representação do planeta Terra em papel
Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram estabelecidos pelas Nações Unidas em 2015 como parte da Agenda 2030. (Foto: Freepik)

Alguns dos desafios de desenvolvimento sustentável elencados na Agenda 2030 estão relacionados diretamente ao meio ambiente:

  • Água potável e saneamento;
  • Energia limpa e acessível;
  • Ação contra a mudança global do clima;
  • Vida na água;
  • Vida terrestre.

Além disso, outras questões envolvem indiretamente as preocupações ambientais. Um deles é o objetivo de promover saúde e bem-estar, já que os danos ambientais impactam a nossa qualidade de vida.

Somado a isso, destaca-se o objetivo de consumo e produção responsáveis. Conforme já mencionamos anteriormente, tanto o consumo consciente quanto a cadeia de produção influenciam na sustentabilidade empresarial e individual.

O compromisso da Arquivar com o meio ambiente e a sociedade

Facilitamos todo o processo de reciclagem de papel e documentos que nossos clientes desejam descartar após a digitalização. Além disso, garantimos a destinação correta para reciclagem dos documentos armazenados conosco, que atingem a data de descarte estabelecida pela Tabela de Temporalidade de Documentos (TTD).

Além disso, após a higienização dos arquivos enviados pelos clientes para digitalização, que envolve a remoção de grampos, clipes e pastas, os materiais resultantes que seriam descartados, passam por uma análise minuciosa a fim de serem encaminhados para a reutilização ou doação.

Algumas das nossas iniciativas incluem a redução da produção de resíduos, a reciclagem e a reutilização de materiais. Além de contribuir com todos esses processos, a Arquivar também desenvolveu a plataforma de assinatura eletrônica e digital, ArqSign. A utilização da assinatura eletrônica e digital traz benefícios claros para as empresas em relação à sustentabilidade.

Isso porque, ao reduzir o consumo de papel, a emissão de gases poluentes e os deslocamentos físicos, essas soluções contribuem para a preservação dos recursos naturais, a redução da pegada de carbono e a modernização dos processos de negócios.

Assim, ao começarem a migrar para a era digital, as empresas adotam práticas sustentáveis e muitas começam toda uma mudança de cultura, assumindo um papel ativo na construção de um futuro mais verde.

Na Arquivar, também nos dedicamos a implementar ações sustentáveis em diversos setores da nossa empresa.

Atuamos no incentivo à adoção de práticas sustentáveis entre nossos colaboradores, por exemplo, dando canecas, squeezes e copos e, dessa forma, desestimulando o uso de descartáveis. Além disso, oferecemos brindes para nossos colaboradores e clientes como incentivo às práticas sustentáveis

Em conclusão, entendemos que nosso compromisso está na organização, com nossas práticas e políticas internas alinhadas ao ESG nas empresas, e também fora, com nossos serviços que contribuem para a sustentabilidade empresarial.