O que nos diferencia?

Documento falso: principais tipos, como identificar e evitar fraudes

Como identificar documentos falsos

Assinar documentos hoje em dia é muito fácil. Com apenas alguns cliques, você faz uma assinatura sem precisar sair de casa. Porém, a grande questão é: como garantir que não está assinando um documento falso?

A crescente dos golpes pela internet é um exemplo de que não devemos confiar em tudo o que chega até nós.

Veja bem, em 2021, uma pesquisa revelou que mais de 16 milhões de brasileiros sofreram fraudes financeiras em ambiente virtual em um período de 12 meses. Entre os crimes, foram identificados pagamentos de boletos falsificados ou adulterados. Os dados são da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Todo cuidado é pouco! aliás, hoje, vamos te ensinar a identificar documentos falsos para não ser vítima de fraudes do tipo. Leia o artigo!

Os principais tipos de documentos falsificados

A falsificação de documentos é um crime que faz muitas vítimas por ano. Infelizmente, uma ampla variedade de documentos podem ser alterados ou falsificados no intuito de prejudicar as pessoas financeiramente ou de conseguir benefícios em nome de outra pessoa, por exemplo.

Assim, veja quais tipos de documentos falsos são os mais recorrentes.

Boletos falsos

O pagamento de boletos pela internet é uma facilidade e tanto nos dias de hoje. Afinal, não é mais necessário enfrentar filas em lotéricas ou bancos, mas o risco de cair em um golpe também aumentou.

Alt: Mulher segurando um boleto e utilizando o notebook sobre uma mesa com outros objetos, como celular, calculadora e xícara de caféAlt: Mulher segurando um boleto e utilizando o notebook sobre uma mesa com outros objetos, como celular, calculadora e xícara de café
Cuidado com boletos falsos! (Foto: Freepik)

Uma dica de segurança é sempre ter atenção ao link que supostamente direciona para o boleto, pois o documento pode não corresponder ao original. Aliás, mesmo os boletos físicos podem ser falsificados caso os criminosos consigam interceptar e substituir a correspondência original.

De toda forma, em ambos os casos, o pagamento vai para a conta dos autores do crime, e não para a instituição que deveria recebê-lo.

Documentos de identidade

Os documentos de identidade, como RG e CNH, são documentos públicos, ou seja, expedidos por órgãos públicos do país. Aliás, portar documento falso é crime!

O uso de documento falso de identidade configura o que se chama falsidade material, isto é, quando alguém apresenta um documento contendo dados ilegítimos. Além disso, pode ocorrer a falsidade pessoal, quando uma pessoa utiliza um documento de identidade verdadeiro, mas que pertence a outra pessoa.

As duas situações costumam ser confundidas com a falsidade ideológica. Esta, por sua vez, ocorre quando um documento verdadeiro não apresenta informações verídicas, algo que costuma ocorrer em declarações em compra e venda de imóveis, por exemplo.

Falsificação de assinatura

Além dos documentos, as assinaturas também podem ser falsificadas. Geralmente, a ausência de segurança da informação ocasiona esse problema, pois facilita o vazamento de dados.

Também pode ocorrer por meio de softwares de edição de imagens. As assinaturas falsificadas podem comprometer empresas e pessoas físicas, especialmente em transações financeiras.

Certidões ou atestados falsos

Ações fraudulentas também acontecem em certidões e atestados. No primeiro caso, estamos falando principalmente de documentos públicos falsos, como certidões de nascimento, de casamento e de processos judiciais.

Já no segundo caso, o mais comum é a falsificação de atestados médicos para obter medicamentos controlados ou justificar faltas no trabalho.

Falsificação de documento público

Como já mencionamos, documentos públicos são todos aqueles emitidos por órgãos governamentais. Eles incluem RG, CNH, alvará de funcionamento, registro imobiliário, certidão de óbito, passaporte e muitos outros.

Foco nas mãos de uma mulher segurando um passaporte e fazendo assinatura em um papel sobre a mesa de madeira
A falsificação de documentos públicos tem pena de 2 a 6 anos de prisão. (Foto: Freepik)

O uso de documento falso, quando público, implica em pena com reclusão de dois a seis anos e multa.

3 maneiras de identificar um documento falso

É preciso ter muito cuidado para não cair em uma situação que envolva uso de documento falso. Para isso, você deve ter máxima cautela ao receber documentos importantes para realizar uma transação.

Aprenda alguns passos que ajudam a identificar se um documento é verdadeiro ou falso!

1. Analise as características do documento

Alguns tipos de documentos originais possuem elementos de segurança, como marcas d’água, selos e hologramas. Outras características que você deve observar são a qualidade da impressão, os dados, a fotografia e a assinatura.

É fundamental que você conheça bem documentos originais para conseguir realizar a comparação.

2. Solicite mais de um documento para comprovação da identidade pessoal

Se você suspeita que o documento de identificação seja falso, peça que a pessoa apresente outro documento. Dessa forma, você poderá comparar as informações e, caso encontre alguma inconsistência, poderá questionar o portador e até mesmo impedir que uma operação com informações falsas aconteça.

3. Utilize sites de validação

Lembre-se que documentos falsos podem circular fisicamente ou online. E se você não sabe como identificar um documento falso, a partir de agora terá ajuda da tecnologia para não cair em golpes.

Existem sites que validam a veracidade de documentos digitais a partir de códigos de verificação. Os documentos assinados digitalmente também podem ser verificados. A autenticidade do documento e da assinatura podem ser comprovados através da verificação das características do arquivo.

Bônus: Verifique a validade jurídica

Documentos digitais com assinaturas eletrônicas possuem três pilares que o validam perante a lei. A Medida Provisória 2200-2/2001 estabelece os seguintes padrões para documentos assinados em meio eletrônico:

  • Integridade;
  • Autoria da parte;
  • Aceite entre as partes.

Isso significa que, com o software adequado para a verificação, você consegue identificar se:

  • O documento sofreu alterações antes e depois de ser assinado;
  • A identidade do signatário é verídica;
  • O signatário concordou em assinar eletronicamente o documento.

Como evitar fraudes em documentos?

Além de saber identificar documento falso, é importante que você aprenda a evitar fraudes nos documentos da sua empresa. Afinal, você pode receber documentos falsificados, como também ter seus dados em posse de pessoas mal-intencionadas.

O que fazer, afinal?

Digitalize seus documentos

Primeiramente, tenha em mente que documentos digitais são protegidos contra alterações e vazamentos de dados. Isso porque um bom software de assinaturas eletrônicas e gestão de documentos eletrônicos possui recursos para garantir os padrões estabelecidos por lei, além de incluir senhas, criptografia e outras ferramentas de segurança.

Foco nas mãos de uma pessoa utilizando um tablet
A digitalização de documentos pode evitar fraudes. (Foto: Freepik)

Crie uma cultura sobre o uso de documentos na empresa

Orientar os funcionários quanto ao uso correto de documentos é imprescindível. Estabeleça uma política de segurança da informação, à qual todos tenham acesso, para evitar que os documentos e dados da empresa caiam em mãos erradas.

Oriente sua equipe sobre os principais riscos de fraudes

Novos golpes podem surgir em um piscar de olhos. Não deixe de acompanhar as notícias e sempre compartilhe com os funcionários quais são os principais riscos envolvendo documentos falsificados.

Padronize os processos

Uma forma simples de evitar qualquer problema com documento falso é a padronização de processos. Nesse caso, os colaboradores devem ser instruídos sobre suas respectivas permissões de acesso às pastas da empresa, bem como sobre as medidas de segurança ao manusear um documento.

A verificação da validade jurídica de um documento antes de assiná-lo é um dos procedimentos que devem ser padronizados na empresa.

Invista na cibersegurança da empresa

Tenha a tecnologia como aliada! A transformação digital na organização deve vir acompanhada de cibersegurança.

Para realizar a digitalização de documentos de forma segura, é preciso trabalhar com um bom software de gestão documental eletrônica. Com isso e outras medidas de segurança da informação, incluindo backups, é possível evitar fraudes em documentos.

Utilize assinatura eletrônica

As assinaturas eletrônicas são uma forma segura de assinar documentos com mais praticidade. A legislação prevê três tipos de assinaturas eletrônicas: simples, avançada e qualificada.

Cada categoria possui um nível de segurança, sendo a qualificada a mais segura devido ao uso de certificados digitais no padrão ICP-Brasil.

Aposte na gestão de documentos digitais

Cuide dos seus documentos digitais! O ambiente virtual tem, sim, suas ameaças, mas fazer a gestão documental em uma plataforma confiável pode garantir que seus arquivos não serão fraudados ou extraviados.

Inclusive, vale apostar em um modelo de organização de documentos que garanta o controle de acessos. Conheça o Centro de Documentação (CEDOC):

Continue em nosso blog e saiba quais são os erros mais comuns na gestão de documentos.

Compartilhar Publicação:

Artigos relacionados

Outras categorias

Leu nosso conteúdo, identificou uma demanda e ainda tem dúvidas?

Fale com um de nossos especialistas!
  • Hidden