O que nos diferencia?

Segurança na internet: 17 dicas para garantir em 2023

Foco na mão de um homem segurando um smartphone com símbolo de cadeado na tela. A imagem possui o seguinte texto:

A segurança na internet pode ser alcançada com algumas medidas rotineiras e de baixa complexidade, garantindo que os dados pessoais e empresariais estejam protegidos de pessoas mal-intencionadas.

Na Era Digital em que vivemos, o uso da internet facilita a comunicação, as atividades rotineiras e elimina uma série de burocracias que antes deveriam ser resolvidas presencialmente por meio de pilhas e mais pilhas de papel.

Entretanto, não é novidade que a internet também é o lar de alguns personagens duvidosos que não perdem a oportunidade de aplicar golpes e acessar a privacidade alheia.

Diante do aumento dos ataques cibernéticos no Brasil, a tendência é que crimes do tipo continuem acontecendo em 2023. A taxa registrada no primeiro trimestre de 2022 em comparação ao mesmo período de 2021 foi de 37%, segundo previsões do Check Point.

A boa notícia é que, tomando algumas medidas de segurança, podemos reduzir muito nossa exposição a todas essas ameaças, mesmo que estejamos constantemente conectados a diversos recursos virtuais.

Hoje vamos dar algumas dicas de segurança na internet para que você possa se proteger. Comece por este conteúdo em vídeo elaborado pela nossa equipe!

Por que garantir minha segurança na internet?

Ao navegar pela internet, você realiza uma série de atividades. Talvez ainda não tenha se dado conta, mas muitas das suas tarefas diárias são feitas por um dispositivo eletrônico.

Muito além de acessar as redes sociais ou mandar uma mensagem para um amigo, no ambiente virtual você faz compras, acessa contas bancárias, envia e recebe documentos importantes, e por aí vai.

Agora pense na quantidade de dados que você disponibiliza com poucos cliques. Pois bem, é justamente por isso que você precisa se preocupar com a sua privacidade e segurança na internet.

Veja algumas das razões pelas quais você deve ter cuidados na rede:

  • Proteger sua privacidade: diversas informações podem ser coletadas quando você usa a internet, como localização, histórico de compras e outros, e o vazamento de dados é uma ameaça real;
  • Prevenir roubo de identidade: é comum ver pessoas se passando por outras para cometer fraudes, o que pode incluir o uso do seu nome, do número do seu cartão de crédito e outras informações financeiras;
  • Evitar o acesso não autorizado a contas: suas contas e dados online podem cair nas mãos erradas se você não as proteger adequadamente, com risco de prejuízos e exposição da sua privacidade;
  • Evitar vírus e malware: a contaminação por vírus ou malware pode danificar seu computador, além do risco de roubo das suas informações pessoais.

Vale mencionar que, no Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) visa impor regras e limites para toda a sociedade que utiliza a web.

Embora a lei tenha aberto um leque de oportunidades para todos se protegerem, nem todos sabem os direitos que têm ou como comprovar os ataques.

Segurança na internet: 17 dicas para garantir

Com tantas ameaças, como ter segurança na internet? Com as dicas a seguir, sua privacidade, seus dados e seus arquivos estarão protegidos contra ataques cibernéticos. Confira!

1. Não compartilhe suas informações pessoais

Nem é preciso dizer que você nunca deve compartilhar suas senhas, certo? Mas informações aparentemente inofensivas, como detalhes sobre seu relacionamento ou família, podem ser dicas para descobrir respostas às suas perguntas de segurança. Acredite, os hackers usam tudo o que podem!

2. Verifique todos os links antes de clicar

Ao verificar seu e-mail ou visitar sites, certifique-se de conhecer e confiar em todos os links antes de clicar neles. Uma maneira de saber se um link é seguro é passar o mouse sobre ele. Isso mostrará uma prévia do link completo na barra de status do seu navegador da web.

Foco na mão de um homem tocando uma projeção virtual que simboliza um campo de pesquisa de sites
Verifique todos os links antes de clicar! (Foto: Freepik)

Verifique se o link de visualização corresponde ao site que você realmente deseja acessar – você pode verificar o link do site correto pesquisando o nome dele no Google.

Por exemplo, se você receber um e-mail do Banco do Brasil e a visualização do link mostrar “www.banco-do-brasil.com.br,” ele não corresponde ao link do site correto que aparece no Google: “www.bb.com.br.”

Se você receber um e-mail solicitando o login, é mais seguro não clicar no link recebido no e-mail e, em vez disso, ir ao site oficial para acessar com suas credenciais. Esta dica inclui links recebidos de amigos em aplicativos de mensagens no seu celular. A regra da atenção com links vale o dobro para downloads.

Muitos criminosos na internet tentam infestar seu dispositivo com propagandas atrativas para que você baixe um aplicativo, jogo ou softwares comprometidos. Antes de fazer o download, certifique-se de que não estão oferecendo riscos.

3. Faça login apenas em sites que começam com https://

Antes de fazer login em qualquer site, certifique-se de que o endereço na parte superior do seu navegador começa com https:// e não http://. Você também pode ver um símbolo de cadeado ao lado do endereço do site. O “S” significa “seguro”, ou seja, indica que o site está criptografando seus dados.

4. Apenas use redes Wi-Fi públicas seguras

Atenção, esta é uma das mais importantes dicas de segurança na internet: você nunca deve usar uma rede Wi-Fi desbloqueada sem senha, a menos que seja absolutamente necessário. E se você usar um, evite entrar em qualquer uma de suas contas on-line, em aplicativos ou inserir qualquer informação pessoal, ou financeira.

Os hackers são conhecidos por configurar pontos de acesso Wi-Fi falsos para atrair internautas desavisados. Depois que alguém se conecta ao Wi-Fi falso, o hacker pode ver basicamente tudo o que faz online. Se você estiver na cidade procurando uma conexão Wi-Fi, procure utilizar a internet de algum café, barzinho ou shopping, elas costumam ser mais seguras.

5. Use uma VPN com conexão Wi-Fi

Uma VPN, ou rede virtual privada, conecta com segurança seu dispositivo a um servidor de internet para que ninguém possa monitorar sua atividade ou acessar seus dados por meio de sua conexão. É uma maneira excelente (e legal) de manter sua conexão segura dentro e fora de casa.

Foco na mão de uma pessoa segurando um smartphone cuja tela apresenta um símbolo de conexão Wi-Fi
Use uma VPN com conexão Wi-Fi. (Foto: Freepik)

A única desvantagem para o aumento da segurança que uma VPN oferece é deixar a sua conexão um pouco mais lenta. Isso ocorre porque a VPN roteia suas informações por meio de outro servidor para proteger seus dados.

6. Desligue o Bluetooth 

Uma equipe de pesquisadores descobriu que as comunicações Bluetooth podem ser comprometidas e até mesmo manipuladas. Eles conseguiram explorar uma vulnerabilidade em uma conexão Bluetooth e, em seguida, ouvir e alterar o conteúdo das comunicações Bluetooth próximas.

Isso não quer dizer que você nunca deve usar o Bluetooth, mas se você não estiver pareado com outro dispositivo, é melhor desligá-lo para garantir a segurança online e ainda economizar a bateria do seu telefone.

7. Use software antivírus

Você nunca deve navegar na web sem proteção. Mesmo com orçamento limitado, vale a pena investir em algum plano mais básico ou até mesmo gratuito para proteger seus dados.

O antivírus irá proteger seu computador ou dispositivo móvel contra softwares maliciosos, detectando comportamentos suspeitos e impedindo que ele afete o sistema.

8. Crie e use senhas complexas 

Nada de usar o nome do seu cachorro + o ano do seu nascimento! Senhas “óbvias” são alvo de ataques de pessoas mal-intencionadas. Veja como criar uma senha forte: 

  • Use pelo menos 15 caracteres ou mais, se possível;
  • Misture letras (maiúsculas e minúsculas), números e símbolos;
  • Não use sequências de números ou letras, como “QWERTY”;
  • Evite substituições como leetspeak (onde as letras são substituídas por números e símbolos de aparência semelhante).

Se você faz parte do time de pessoas que não consegue lembrar suas senhas, experimente um gerenciador de senhas como o Bitwarden, LastPass ou 1Password

9. Faça backup de seus dados 

A maioria dos dispositivos tem a opção de permitir que você faça backup de seus dados. Esse recurso pode salvar sua vida se o seu computador for infectado por um vírus: você pode restaurar seus dados e não perder seu trabalho, fotos ou documentos importantes

10. Use um Firewall 

Mesmo se sua rede for segura, você ainda deve usar um firewall. Esta é uma barreira eletrônica que bloqueia o acesso não autorizado aos seus computadores e dispositivos, e é geralmente incluída com um software de segurança abrangente. 

O uso de um firewall garante que todos os dispositivos conectados à rede estejam protegidos, incluindo dispositivos da Internet das Coisas (IoT), como termostatos inteligentes e webcams. 

Isso é importante, pois muitos dispositivos IoT não estão equipados com medidas de segurança na internet, dando aos hackers um ponto de entrada vulnerável para toda a sua rede.

11. Mantenha atualizado o seu antivírus e seu sistema operacional

A atualização do antivírus e do sistema operacional é mais uma dica de como navegar com segurança na internet. Isso porque novas ameaças surgem a todo momento, por exemplo, novas variantes de malware.

Versões atualizadas do antivírus, além de adicionar novas defesas, podem corrigir vulnerabilidades encontradas nas últimas atualizações.

Além disso, o software e o sistema operacional devem ser compatíveis para rodar perfeitamente. Por isso, é importante atualizar ambos quando necessário.

12. Sempre faça logout

Sua segurança na internet depende muito da sua atenção, e uma das boas práticas que você deve adotar é fazer logout das suas contas online, principalmente se estiver utilizando dispositivos ou redes públicas.

Quando você se conecta a uma conta, é possível que o sistema armazene seus dados em cookies e afins. Isso facilita que outras pessoas acessem suas contas sem a sua autorização.

13. Cuidado com links no WhatsApp ou em redes sociais

Também é importante falarmos sobre dicas de segurança na internet e redes sociais, afinal, é um dos jeitos mais fáceis de cair em uma cilada.

Nem sempre os links enviados por amigos e familiares são confiáveis, mesmo que você tenha total confiança na pessoa. Por trás de links maliciosos, existe toda uma estratégia de atração via falsas ofertas e notícias sensacionalistas, por exemplo, fazendo com que o usuário acesse páginas suspeitas.

Com isso, criminosos cibernéticos conseguem roubar informações pessoais e causar danos ao sistema.

14. Cuidado com e-mails de remetentes duvidosos

E-mails também podem ser uma ameaça! Sempre verifique o remetente e pesquise se aquele endereço realmente corresponde à pessoa ou organização que representa.

Tela de computador com ícones de carta, representando e-mails, projetados em primeiro plano
Cuidado com e-mails com remetentes duvidosos. (Foto: Freepik)

Observe também se há inconsistências e erros gramaticais no conteúdo, além de averiguar os links ao passar o cursor por eles e analisar a URL (lembre-se da dica 2). Máximo cuidado com os anexos e com a solicitação de dados pessoais, pois empresas legítimas não costumam ter essa conduta.

15. Cuidado ao fazer cadastros online

Nunca faça cadastro em sites ou aplicativos que você desconhece a autenticidade. Se necessário, faça uma pesquisa sobre a política de privacidade do site ou app e procure avaliações de outros usuários.

Para evitar roubo de informações, não forneça dados que sejam desnecessários para aquela operação, sobretudo números de contas bancárias e cartões de crédito.

16. Use verificação em duas etapas

A verificação em duas etapas é uma configuração importante para que a segurança online não dependa só de senhas. Com essa medida, o usuário terá um código de verificação adicional, que será enviado para seu e-mail, SMS ou aplicativo de autenticação.

Isso dificulta ataques a contas virtuais, uma vez que o invasor teria de acessar seu dispositivo móvel ou seu app de autenticação para descobrir a verificação adicional.

17. Faça a gestão dos documentos digitais da sua empresa em uma plataforma segura

Para finalizar nossas dicas de segurança na internet, sugerimos que você mantenha seus documentos em total segurança.

Arquivos pessoais ou empresariais costumam conter informações privativas, as quais devem ser protegidas. E quando esses documentos estão em ambiente virtual, é necessário contar com uma plataforma que garanta a segurança necessária.

Bons softwares de gestão documental eletrônica envolvem hierarquia de acessos, criptografia, sistema de senhas, histórico de alterações e outras medidas que visam proteger as informações ali contidas. Agora que você já sabe como se proteger na internet, entenda o que é e como funciona um software para otimização do fluxo de trabalho!

>> Conheça o ArqFLOW

Compartilhar Publicação:

Artigos relacionados

Outras categorias

Leu nosso conteúdo, identificou uma demanda e ainda tem dúvidas?

Fale com um de nossos especialistas!
  • Hidden